Handy Cure s’ Wellness, erschwinglich und einfach

Order now

Inflamação

O corpo humano, quando saudável, se encontra em um equilíbrio balanceado, uma harmonia entre Yin e Yang e os Cinco Elementos. (MCT = Medicina Chinesa Tradicional). Doenças são então uma desarmonia entre esses elementos.

O “paciente” não se encontra mais em ressonância (harmonia) com o ambiente ou as Estações e seu ambiente social. As principais causas de doença são:

  • Genética / predisposição celular
  • Hábitos, dieta, relacionamentos, carreira, ambiente social
  • Poluição, influências patológicas, acidentes

Nosso corpo está constantemente interagindo com o ambiente e deve, portanto, ser capaz de compensar todos os estímulos que agem sobre ele. Os estímulos podem ser percebidos e então processados para combater um desbalanço. Quanto maior e mais duradoura a exposição, mais difícil e custoso será a obtenção do equilíbrio. O corpo é uma rede sofisticada e altamente sensível desenvolvida através de processos evolutivos. Essa rede se encontra dentro do sistema neuroendócrino-imunológico. Aqui, como no sistema nervoso central e periférico, os órgãos de controle e produção hormonal. Existem também outras características individuais e habilidades mentais que diferenciam seres humanos de outros animais.

Estímulos novicos podem ter diferentes causas:

  • mecânicas (choques, impactos, etc.)
  • térmicas (queimaduras, necrose por congelamento, etc.)
  • químicas (corrosão)
  • biológicas (penetração de parasitas como bactérias, vírus, fungos, vermes, etc.)
  • mentais (acidentes, stress, etc.)
  • eletromagnéticas (ondas de rádio, etc.)
  • radioativas (radiação da Terra, acidentes nucleares, etc.)
  • médicas (injeções, cirurgias, tratamentos dentais, etc.)

Estímulos podem acontecer uma vez (agudos) ou durante um período longo de tempo (crônicos). Eles também são chamados de stress.
Nossos corpos, programados para sobrevivência, aprenderam a combater stress com uma resposta correspondente. Inflamação tem um papel importante nisso. Alguns autores chamam isso de “fogo no corpo”.
Em situações críticas, elas servem para destruir tecido danificado para que Patógenos invasores podem ser atacados e “queimados”. Esse sistema foi treinado através de desenvolvimento. Inflamações podem ser percebidas como vermelhidão localizada, inchaço, aumento de temperatura, dor e limitação funcional. Febre sistêmica, mal-estar, perda de apetite, etc. podem ocorrer.
Se o estímulo for mantido por um longo período de tempo e ao mesmo tempo que outros outros fatores, o resultado pode ser doenças crônicas com inflamação persistente. Esta pode persistir até que o tecido, órgaos ou o corpo inteiro seja destruído. Inflamação crônica pode ser auto-sustentável após a retirada do estímulo e manter um progresso impossível de se conter.
Estímulos persistentes geralmente não são causados por agentes patogênicos. O ataque a patógenos tem sido desenvolvido pelo nosso corpo há milhares de anos e, após uma defesa bem-sucedida, o sistema pode desacelerar novamente. A gripe acaba e, após alguns dias, o corpo se encontra em equilíbrio novamente e capaz de se regenerar. Diferente de casos com a ameaça permanente apresentada por químicos, ondas eletromagnéticas ou stress mental. Nesses casos os mecanismos de defesa não funcionam pois essas causas não podem ser “queimadas”, o que resulta numa inflamação crônica persistente que consome vitaminas, minerais e outros elementos, etc.
Uma característica especial de inflamação crônica é a ocasional falta de percepção de sintomas (inflamação silenciosa). Por um longo período de tempo sintomas não são percebidos, ou apenas sintomas não específicos. Esses sintomas não podem ser atribuídos a uma causa específica e permanecem completamente despercebidos. Isso desenvolve um desequilíbrio progressivo entre criação e destruição de tecidos nos sistemas já mencionados.
Com os testes de laboratórios corretos, esses desequilíbrios podem ser detectados já em um estágio inicial.
Com inflamação progressiva, tecidos e órgãos são irreversivelmente danificados e só podem ser detectados usando técnicas de visualização como ultrassom, Raio-X, ressonância magnética e tomografias.
Faz sentido identificar e tratar inflamações em estágio inicial para proteger contra danos permanentes. Dessa maneira, nem sempre é possível achar causas e soluções. Entretanto, existe a necessidade de diminuir a velocidade da inflamação e compensar os déficits detectados no corpo. Após uma correção inicial, é recomendada a checagem de parâmetros patologicamente alterados durante o tratamento. Nesse caso não existe um quadro geral. Todas as terapias devem ser individualizadas de acordo com resultados de testes laboratoriais e indivíduos.